Paulo Simões Mendes, Canal de Livros, 2004.
Print

Na crítica em volume, este é o terceiro livro de Eduardo Pitta, depois de Comenda de Fogo (2002) e Fractura. A Condição Homossexual na Literatura Portuguesa Contemporânea (2003). Ao seleccionar os textos para Comenda de Fogo, Eduardo Pitta preocupou-se em escolher os mais breves, todos publicados na LER, enquanto que para Metal Fundente escolheu os mais longos, com publicação dispersa, o que torna as obras complementares. Há, portanto, afinidades e diferenças entre os dois volumes. Liminarmente, a crítica de Eduardo Pitta possibilita o mapeamento dos seus interesses não só enquanto crítico, mas também enquanto poeta, o que não é de somenos para um escritor com a sua obra [...] Metal Fundente persegue um propósito definido: os ensaios [...] são dedicados individualmente a autores consagrados, a maioria do século XX, quase todos poetas [...] Não se estranhe o contínuo diálogo entre a biografia e a obra do autor, base de análise deste crítico: o perfil biográfico é inseparável da recepção e leitura da sua obra [...] Conhecendo a poesia de Pitta, facilmente se contextualiza o que acima se afirma: «Eu diria dos apátridas que somos / daquela pátria que nos sobra» [...] Mais: a questão do exílio é transversal a toda a poesia de Pitta, pelo que este é simplesmente o exemplo mais directo e evidente. Facilmente se compreende a perspectiva do exílio com o avançar da leitura do ensaio, que serve para Pitta referir a educação de Kavafis e Pessoa, com desfechos opostos nos dois poetas [...] O segundo motivo por que é central este ensaio tem que ver com o corpo, na perspectiva acima assumida: o corpo entendido na sua totalidade, físico, carnal, desejador e criador de desejo, ferido, intocado, perfeito ou imperfeito, etc. Ele serve de ponte para o crítico falar da assunção da identidade sexual de Kavafis e da máscara envergada por Pessoa. Não negligenciemos que este é outro ponto central na obra de Eduardo Pitta (corpo, identidade, máscara); «alguma razão haverá», afirma o autor na sua página de acolhimento na web.