António Fernando Cascais, «Apresentação» e «Um nome que seja seu: Dos estudos gays e lésbicos à teoria queer», Indisciplinar a Teoria. Estudos Gays, Lésbicos e Queer, Lisboa: Fenda, 2004.
Print

Eduardo Pitta teve o mérito de iniciar, entre nós, este debate, e a um nível de inquestionável qualidade, ao mesmo tempo que passou a ser percebido como o introdutor, mais ou menos «oficial», dos estudos gays no nosso país. [...] Ora a mais importante de tais é a de Eduardo Pitta, que, com o seu livro Fractura. A Condição Homossexual na Literatura Portuguesa Contemporânea (2003), inaugurou, pelo menos de modo reconhecido publicamente, a divulgação dos estudos GLQ no nosso país. Uma ou outra fragilidade deste texto tem necessariamente que ser menorizada ante o valor que ela representa, e não apenas simbolicamente. Poeta e ficcionista, o autor abre agora um debate que estava para cair  —  e apodrecer  —  de maduro nos meios intelectuais, críticos e universitários.