Fernando Assis Pacheco, coluna Bookcionário, O Jornal, Lisboa, 1984.
Print

Pitta, cicerone insinuante, leva-nos à Grécia dos corpos solares, faz-nos defrontar vinhas, pedras e mar, carrega-nos de luzes, brilhos, revérberos de cristais. Mas viaja também à cultura inglesa, de que há traços profundos nos seus pequenos quadros emocionados [...] Quase metade dos trinta poemas do livro cresce, no máximo, até à estrofe de quatro versos  —  suprema ironia de um poeta desconfiado das retóricas em curso. A Linguagem da Desordem é uma aposta a fazer.