Álamo Oliveira, A União, Angra do Heroísmo, 1985.
Print

Olhos Calcinados é o quarto título deste poeta que sabe do seu ofício e que empresta ainda a cada verso um vigor emotivo que toca e deslumbra. Deslumbramento ainda pela riqueza de cada poema, pelo tratamento da imagem, pelo poder de síntese. É uma poesia limpa de coisas inúteis. E isto não abunda.