Manuel Frias Martins, 10 Anos de Poesia em Portugal: 1974-1984, Lisboa: Caminho, 1986.
Print

Perdido o fascínio do comprometimento, a poesia portuguesa surgida a partir de 1979-1980 parece conduzir-se em recuo diante do pensamento da sua própria liberdade [...] Um Cão de Angústia Progride, de Eduardo Pitta, é talvez o texto que representa exemplarmente esse momento dilemático por que a poesia portuguesa se busca em liberdade [...] Eduardo Pitta, publicando A Linguagem da Desordem onde uma nostalgia vibrátil unifica poemas deliberadamente saturados de imagens, ou que se atravancam de estruturas fortuitas em que a pertinência do discurso salta sem cessar de um plano para outro, raras vezes definindo a causalidade a que se refere.