Carlos Bessa, Expresso das Nove, Ponta Delgada, 1999.
Print

Por isso não há, em Marcas de Água, efusão sentimental mas sobriedade elíptica. Aí faz-se, em surdina, a história de uma vida.